O Desenvolvido do Pé Na Criança

Escoliose
29 de setembro de 2017

O Desenvolvido do Pé Na Criança

Como proteger os pés de uma criança que ainda não anda ?

Até os nove meses de idade, o pé do bebê tem a sensibilidade superficial superior até mesmo à da mão e representa o seu principal instrumento de exploração. Por isso, o melhor é calçá-los exclusivamente quando sai de casa, para proteger do frio e de pequenos arranhões, usando meias antiderrapantes ou sapatinhos de materiais muito macios.

Como estimular o movimento dos pés e dos membros inferiores da criança ?

Nos primeiros meses de vida, para estimular o desejo natural do movimento do bebê, é aconselhável mantê-lo de barriga para cima, com toda a liberdade para mover as pernas.

Com o passar do tempo o bebê irá aprender a virar-se de barriga para baixo e a manter a cabeça levantada. Esta é a fase anterior ao engatinhar. Deve-se deixá-lo livre para se movimentar, sob o controle de um adulto e longe de perigos,pois é nesta fase que se desenvolve as curvas da coluna vertebral e ocorre o fortalecimento dos músculos dorsais e do pescoço, preparando a criança para engatinhar.

A partir de quando é aconselhável calçar a criança ?

É aconselhável calçar o bebê quando ele iniciar a engatinhar, escolhendo calçados flexíveis que não dificulte o movimento dos pés e tornozelos, com solado antiderrapante e feitos de materiais resistentes ao atrito.

Quando se deve trocar o calçado da criança ?

Os calçados devem ser trocados quando houver sinal de resistência na colocação ou na retirada do calçado ou quando houver áreas de atrito com a pele ou regiões avermelhadas no pé. Certifique-se que haja sempre um espaço de, pelo menos, um centímetro entre os dedos e a ponta do calçado. Geralmente a troca ocorre a cada 3 a 4 meses durante a fase de crescimento da criança.

0 – 6 meses: Proteção

Nos primeiros meses de vida o pé representa um importante órgão sensorial e permite ao bebê receber informações sobre o ambiente ao seu redor. As meias e os calçados devem ser usados somente para conforto e proteger do frio, portanto deve-se estimular a criança deixando os pés descalços na maior parte do tempo.

6 – 9 meses: Exploração

Nesta fase começa a exploração motora que lhe permite adquirir força muscular e descobrir novas sensações táteis. A criança explora o ambiente ao seu redor através do tato e dos movimentos das pernas e dos braços.

9 – 12 meses: Engatinhar

Por volta dos nove meses inicia a fase de engatinhar da criança, importante para a formação das curvas da coluna, desenvolvimento da coordenação motora e fortalecimento dos ossos e músculos dos membros. As meias e os calçados deverão ser flexíveis, confortáveis e com mecanismos antiderrapantes para proteger e ajudar a criança a ter melhor aderência em pisos escorregadios.

1 – 3 anos: Caminhar

Aos 12 meses a criança começa a andar. Neste período o pé, que se apresenta fisiologicamente plano, recebe os primeiros estímulos plantares causados pelos exercícios dos primeiros passos. Estes conjuntos de estímulos é que irão desenvolver os músculos e formar lentamente o arco plantar. É importante a criança sentir vários tipos de superfícies de apoio e a irregularidade do terreno, para estimular constantemente a formação do pé, por isso a importância em deixar a criança caminhar descalça. Se o local necessitar de proteção para os pés, o calçado nesta fase deve ser leve, bastante flexível e com solado antiderrapante.

3 anos em diante: Correr

A partir dos 3 anos a criança já caminha com segurança e a corrida torna-se um exercício cotidiano. É importante possibilitar a corrida da criança com segurança, em locais livres de acidentes. As vias de trânsito de carros e motos, lugares que possibilitem a queda de altura ou que tenham lagos, rios ou piscinas devem ser evitados. Os calçados devem ser leves, flexíveis e resistentes para que não deformem com facilidade.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/3″][/vc_column][vc_column width=”1/3″][/vc_column][/vc_row]